Adelaide Cabete

Adelaide Cabete

Grandes Mulheres Portuguesas

Autodidata, aprendeu a ler e escrever pelos seus próprios meios. Casou-se aos 18 anos com Manuel Cabete, que cedo se apercebeu da inteligência e amor à instrução da sua esposa, acabando por vender as propriedades que tinha para lhe pagar os estudos. 

Com esse apoio, Adelaide Cabete concluiu o curso de Medicina, especializando-se em Obstetrícia e Ginecologia. Esta preocupação com a saúde feminina acompanhou-a toda a vida e foi graças à sua intervenção a favor dos cuidados materno-infantis que foi construída a Maternidade Alfredo da Costa.

Foi presidente do Conselho Nacional das Mulheres Portuguesas onde continuou a defender os direitos femininos. Interventiva, participou na Implantação da República em 1910. Mais tarde mudou-se para Luanda, desiludida com a implantação do Estado Novo em Portugal. Em 1933 tornou-se a primeira mulher portuguesa a votar em Luanda.

Sempre consciente da importância que o seu marido teve no percurso profissional, dizia com carinho que ele tinha sido aquilo que de mais importante lhe aconteceu na vida. Adelaide Cabete morreu em Lisboa, em 1935 deixando um legado notável e um conjunto de obras verdadeiramente brilhantes.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *