Será possível que aquilo que me incomoda nos outros é exatamente o que me incomoda em mim?

Quando observamos um determinado comportamento que nos cria revolta ou desgosto, possivelmente estamos perante um reflexo nosso ou de alguém que nos é ou foi importante. Esta é a chamada, “Lei do Espelho” ou Espelhamento: reflete atitudes, comportamentos ou características que residem no nosso interior e que acabamos por ver “espelhadas” nos outros.

Portanto, sim é possível. O exterior atua como um espelho na nossa mente, onde para além dos defeitos, também é possível “ver” as qualidades e virtudes da nossa essência. Quando isto acontece, ou nos aproximamos dos outros por similaridade aparente ou nos afastamos pelas diferenças ou incoerências encontradas.

O “defeito” que revemos está no exterior ou em nós mesmos?

A lei do espelho define que o nosso inconsciente nos faz pensar que o defeito identificado no outro existe apenas no exterior e não em nós, devido à própria projeção psicológica que realizamos nesse momento. A projeção psicológica é um mecanismo de defesa: atribuímos aos outros os nossos sentimentos, pensamentos, crenças ou até mesmo ações próprias que são inaceitáveis para nós.

A não perceção e a não-aceitação deste fato gera conflito e alguma incoerência e portanto, para a maioria de nós, nunca se torna visível ou consciente este ato em si: esta projeção atua durante momentos onde nos sentimos mais ameaçados fisicamente e emocionalmente e portanto ativa o sistema de rejeição para nos afastar da aparente ameaça.

Como estas projeções podem ser negativas ou positivas, podemos construir um mundo com as nossas características pessoais, boas e más. Um bom exemplo é quando nos sentimos apaixonados e atribuímos à pessoa que nos interessa certas características que nos pertencem. Este é um ótimo reflexo ilusório que ocorre numa fase de conhecimento e reconhecimento precoce numa relação.

Ampliar a nossa consciência e felicidade

Tomar consciência daquilo que projetamos nos outros permite maior autodescoberta e autoconhecimento: quem somos nós de verdade?

Assim teremos mais controle e posicionamento face à gestão das nossas ações e emoções. Permite também fazer mudanças, tomar decisões mais assertivas.

A lei do espelho permite apreender, utilizando a nossa inteligência emocional: que tudo o que me agrada ou incomoda no outro, está em nós e não nos outros. É o nosso “coração” que está ferido ou magoado, é a nossa mente emocional que carece dessa atenção e cuidado.

Vamos à Pratica…

Escolham uma pessoa com quem têm um conflito, alguém que vos tenha feito sentir algum aborrecimento ou ofensa.

Agora escrevam num papel uma lista de agradecimento, sem julgamento: “sou grato a X, por ter feito Y, etc.”

Em seguida leiam em vós alta ou visualizem a lista, ponto por ponto. O que sentem com este gesto?

Propósito: com certeza que existem coisas positivas a agradecer, este ato insurge em nós em forma de gratidão. A gratidão é a melhor forma de receber, dando ou oferecendo amor a alguém ou por algo que nos aconteceu no passado. Este exercício exige capacidade de autoperdoar, e de o fazer com humildade.

A próxima vez que se cruzarem com a pessoa ou pessoas em quem pensaram, será um contato diferente pois a mudança já ocorreu no vosso interior.

O resultado geralmente é surpreendente!

Sandra Pereira
Sandra Pereirahttps://www.sandrapereiracoaching.blogspot.com
Olá sou a Sandra. Adoro escrever e por isso publiquei o meu primeiro “filho” há 3 anos: Contos Metafóricos – um compêndio de pequenas histórias, onde o objetivo é educar as emoções de jovens e adultos. Sou Life Coach; Formadora de Gestão Emocional; escritora e uma apaixonada por plantas e por gastronomia.

Publicações relacionadas

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Publicações mais vistas

82,663FãsCurtir
25,394SeguidoresSeguir
1,068SeguidoresSeguir
spot_img
Este website utiliza cookies para otimizar a sua experiência de navegação.