4 benefícios fantásticos da amamentação

Amamentei durante 2 anos e uns meses em livre demanda.

Ainda hoje, quando o menciono, as expressões são invariavelmente de espanto: “Dois anos?!? Mas, e os dentes?”… “Daqui a pouco está na escola e ainda mama!”, “E o teu marido não tem ciúmes?” e “Não achas que está na altura de parares? “…

As coisas que uma mãe tem que ouvir… Mas, mesmo com todos os olhares de soslaio, e comentários desnecessários, amamentar tem imensos benefícios. Neste artigo vou falar-te dos quatro benefícios que considero mais importantes. 

  1. É saudável!

O leite materno é tão perfeito, mas tão perfeito, que um bebé consegue sobreviver durante 6 meses só a mamar. E este leite não só cobre todas as necessidades energéticas do bebé, como se adapta às suas diferentes fases de crescimento. A natureza é mesmo incrível! 

Para além de alimentar, o leite materno está cheio de coisas boas que o protegem e ajudam no desenvolvimento do bebé. São proteínas, minerais, vitaminas e agentes de proteção que promovem o crescimento e o combate doenças. Não é à-toa que a Organização Mundial de Saúde recomenda a amamentação exclusiva até aos 6 meses. E os benefícios não são só para o bebé: a produção de leite consome calorias. Sim, leram bem! E isso são excelentes notícias para as mães que anseiam ter o seu corpo de volta. 

E há mais. Uma mãe que amamenta tem menos probabilidade de ter cancro na mama e nos ovários, e tem menos hipóteses de ter diabetes de tipo 2. Dá que pensar, não dá? 

  1. É prático!

Biberões, tetinas deste ou daquele tamanho, não-sei-quantos-ml de leite, a marca X porque a Y dá problemas de digestão ou cólicas… É uma realidade que sempre me passou ao lado. E ainda bem. 

Para mim sempre foi: fome – mama – tranquilidade. Eu nunca preparei um biberão. Confesso que sempre me fez confusão ver os pais ou as mães em correria a preparar tudo, e o bebé que não para de chorar com fome. Fico stressada só de pensar nisso.

Os 6 meses em que amamentei a minha filha foram os de maior liberdade, desde que ela nasceu: ia onde queria, sem preocupações e sem muita tralha às costas. Em qualquer lugar, em frente a qualquer pessoa, eu pegava no avental de amamentação e tratava do assunto. 

Acordar 2 vezes por noite e ter que preparar biberões com um olho aberto e o outro fechado? Uhmmm, dispenso. A minha única preocupação era lembrar-me qual tinha sido a mama em que ela mamou, para alternar.

  1. É económico!

O leite de fórmula é caro. Não sei dizer com exatidão qual é o gasto mensal, mas chegaram-me a falar em valores entre os 80€ e 100€ mensais (em 2017). Isto é dinheiro a sério. E nem sequer estou a equacionar biberões, tetinas, esterilizadores, escovilhões, o aquecer de água, garrafas termos, etc. Já pensaste no que poderias fazer com 1000€ extra por ano? Dá para umas belas férias. E olha que bem vais precisar, porque ter filhos é cansativo!
Fica a dica.

  1. É sustentável!

A poupança não se fica pela carteira. Amamentar é ecológico. É um ato de respeito, pelo bebé e pelo planeta. Não vais estar a produzir lixo (não preciso dizer que o planeta está atulhado de lixo, pois não?), e isso é valioso. São zero embalagens, e respetivos gastos de produção e distribuição. Zero gastos de eletricidade e água. Zero gastos com idas ao supermercado. Zero plásticos, nas tetinas e biberões. Obrigada, Mãe Natureza, por nos criares de uma forma tão perfeita!

 —

Para terminar quero deixar uma palavra a todas as mulheres que não puderam ou escolheram não amamentar: Não deixes que te julguem. Não te sintas menos mãe. Eu escolhi amamentar e a vida permitiu-me. Fui uma privilegiada. Mas todas temos realidades diferentes. 

És a melhor mãe que o teu bebé podia ter, nunca te esqueças disso.

Publicações relacionadas

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Publicações mais vistas

82,663FãsCurtir
25,394SeguidoresSeguir
1,052SeguidoresSeguir
spot_img