Desenvolvendo a Resiliência

Antes de mais, o que é resiliência?

O termo resiliência originalmente é um conceito da física, refere-se à propriedade que alguns corpos apresentam de retornar à forma original após terem sido submetidos a uma deformação elástica.

A psicologia adotou este termo para se referir à capacidade que as pessoas têm de se adaptarem às dificuldades, traumas, ameaças, tragédias ou fontes de stress. Alguns exemplos: problemas familiares e de relacionamentos, problemas relacionados com a saúde, stressores financeiros ou profissionais.

Resiliência significa, então, restauro.

No entanto, ser resiliente não significa que não se tenha de lidar com emoções negativas tais como a raiva, medo, angústia ou tristeza. A dor e a tristeza emocional são comuns em pessoas que sofreram grandes adversidades ou traumas na vida. É muito provável que o caminho da resiliência envolva considerável sofrimento emocional, equivalente ao seu crescimento pessoal.

O mais importante é que a resiliência não é uma característica determinante, ou seja, não é algo que as pessoas tenham ou não tenham: a capacidade de resiliência envolve comportamentos, pensamentos e ações que podem ser apreendidas, treinadas e desenvolvidas por qualquer pessoa.

Os fatores que influenciam a resiliência

Existem vários fatores que contribuem para que uma pessoa tenha resiliência, e muitos estudos mostram que o principal fator para se alcançar a resiliência é: ter relações afetivas e com algum apoio e suporte emocional. Os relacionamentos que criam amor e confiança, tranquilizam e ajudam a reforçar a resiliência de uma pessoa.

Em suma, a resiliência é a capacidade que todos os seres humanos têm, para: 

  • Enfrentar, superar e sair fortalecido das adversidades;
  • Autocuidado e amor-próprio;
  • Reconhecer e desenvolver os seus próprios talentos;
  • Procurar ajuda quando necessário;
  • Confiar no outro;
  • Crescer de maneira ativa, criativa e otimista;
  • Encontrar disposição para sonhar e olhar adiante;
  • Ter a mente aberta e recetiva a novas ideias para encontrar novos caminhos;
  • Olhar para além do problema e buscar uma solução para começar de novo, uma nova transformação, um novo “nascimento”.

Existem outros fatores estão associados à resiliência, alguns deles são:

  • A capacidade de fazer planos realistas e tomar decisões para realizá-los;
  • Uma visão positiva de si mesmo e confiança em seus pontos fortes e habilidades;
  • Comunicação assertiva e a capacidade de resolução de problemas;
  • Empatia;
  • Estabilidade familiar e social;
  • Otimismo;
  • Autonomia pessoal;
  • Recursos emocionais, tais como o humor e a coragem;
  • Autoestima;
  • A capacidade de gerir emoções.

Pessoas resilientes estão mais aptas para confiar em si mesmas, nas suas capacidades de conduzir e enfrentar os desafios que a vida impõe. Sendo assim, os indivíduos mais resilientes tendem a ser mais proativos e estão mais capacitados a trabalharem mais arduamente para evitar que certos problemas ocorram.

E tu, és uma pessoa resiliente?

Sandra Pereira
Sandra Pereirahttps://www.sandrapereiracoaching.blogspot.com
Olá sou a Sandra. Adoro escrever e por isso publiquei o meu primeiro “filho” há 3 anos: Contos Metafóricos – um compêndio de pequenas histórias, onde o objetivo é educar as emoções de jovens e adultos. Sou Life Coach; Formadora de Gestão Emocional; escritora e uma apaixonada por plantas e por gastronomia.

Publicações relacionadas

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Publicações mais vistas

82,663FãsCurtir
25,394SeguidoresSeguir
1,061SeguidoresSeguir
spot_img
Este website utiliza cookies para otimizar a sua experiência de navegação.