Vamos dizer mais palavras bonitas nestas férias?

Quando eu oiço uma criança a dizer para si própria “Ai que burro que eu sou” recordo-me que durante muito tempo eu também tive uma comunicação interna impaciente e destrutiva. Quando as crianças são pequenas dizem facilmente que pensam sobre elas e sobre os outros. Á medida que vão crescendo vão perdendo essa espontaneidade, vão criando as suas camadas para se protegerem dos julgamentos, e começamos a ter menos acesso aos seus pensamentos.

Se as crianças não forem ensinadas a desenvolver uma comunicação de amor consigo mesmas, é perfeitamente normal que os pensamentos destrutivos e impacientes enraízem no seu inconsciente e as acompanhem durante o resto da vida.

O que é uma comunicação de amor-próprio? A comunicação de amor-próprio passa por as crianças ganharem consciência:

— Sobre as suas qualidades físicas e aprenderem a amar o seu corpo;

— Sobre as qualidades psicológicas e aprender a dizer pensamentos positivos;

— Sobre as suas emoções e aprenderem a escutar o seu coração.

Tal como é necessário que as crianças se alimentem saudavelmente para crescerem fisicamente saudáveis, também é essencial que tenham práticas diárias de amor-próprio para crescerem emocionalmente e espiritualmente saudáveis.

Também não nos podemos esquecer que quando as crianças são pequenas elas acreditam em tudo o que os adultos lhes dizem, pois estes representam a autoridade e o mundo adulto; elas sabem que estes são superiores a elas. Por isso, se os pais lhes dizem que são “burros/as”, “malucos/as”, “irresponsáveis”, etc. elas vão acreditar que essa é a verdade sobre elas.

Essas palavras podem sair automaticamente da boca, porque inconscientemente temos tendência para repetir os comportamentos dos nossos progenitores. Mas há que ganhar consciência sobre estes momentos. É importante não deixar que essas palavras ficarem a circular na criança. As palavras não são inócuas. As palavras criam a realidade. Há que pedir desculpa e dizer à criança que esta não é, aquilo que foi dito num momento de raiva ou impaciência. Há que levar amor onde existe dor.

Nestas férias, sugiro que reflitas sobre as palavras negativas que queres deixar de usar em relação às tuas crianças (podes inclusive fazer este exercício em relação a todas as tuas relações) e sobre as palavras positivas que gostarias mais de usar. Segundo Mark Twain “A palavra certa é um agente poderoso. Sempre que encontramos umas dessas palavras intensamente certas… o efeito resultante é físico e espiritual, bem como imediato.”

Deixo-te algumas palavras positivas para te inspirar a praticares mais o elogio nestas férias: Espantoso/Majestoso/Valioso/Olímpico/Lustroso/Magnífico/Deslumbrante/Maravilhoso/ Extraordinário/Monumental/Vibrante/Fabuloso/Espetacular/Esplêndido/Abençoado

O elogio eleva a vibração de quem o pratica e de quem o recebe! Esta medicina das palavras está ao teu dispor! Começa a usá-la durante estas férias!

Publicações relacionadas

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Publicações mais vistas

82,663FãsCurtir
25,394SeguidoresSeguir
1,061SeguidoresSeguir
spot_img
Este website utiliza cookies para otimizar a sua experiência de navegação.