o que fazemos e deixamos por fazer

O que fazemos e o que deixamos por fazer!

Por Claudia Weber

“O que importa não é o que acontece, mas a forma que reagimos ao que acontece.”
Todos nós já ouvimos esta frase, nas suas mais variadas versões.
No entanto, nem sempre é óbvio como coloca-la em prática. Como assim, a minha atitude muda tudo? Então a culpa não é das circunstâncias? Das outras pessoas?
É evidente que há situações muito difíceis, e ninguém poderá negar que existem pessoas complicadas. Mas é fundamental perceber que a nossa atitude faz mesmo toda a diferença e que as coisas não são como são mas sim como as vemos, que nada é apenas negativo e que os relacionamentos podem ser melhorados.

Planner de Vida com OFERTA de acesso ao Curso essencial 2019


Todos nós temos a responsabilidade de tornar o mundo um pouco melhor do que o encontramos. Podemos começar por melhorar as nossas vidas, vivendo de forma intencional e aumentando a qualidade dos nossos relacionamentos – incluindo o nosso relacionamento connosco mesmos – de forma ativa. Estaremos assim a contribuir também para a felicidade de
quem nos rodeia, de quem nos quer bem e de quem depende de nós. É que a felicidade dos nossos filhos – e até a dos nossos cães e gatos – é diretamente proporcional à nossa.


Alguém disse que “Se cuidarmos dos nossos minutos, os nossos anos estarão assegurados.”
Estás a cuidar dos teus minutos da forma que realmente queres?
Pára um momento e olha para os teus dias. Estás a dedicar-te da forma que gostarias ao que te é prioritário? Ou estás a trocar o importante pelo urgente, de forma constante e insatisfatória?

Quantas vezes ages de forma automática?

Já te aconteceu fazer qualquer coisa e, a seguir, não te lembrares? Do género: “Quem é que fechou o carro? Devo ter sido eu, mas não me lembro.” O que estás a fazer para garantir que, daqui a uns anos, não dirás: “Quem é que viveu a minha vida? Devo ter sido eu, mas não me
lembro…”

Lê mais da Cláudia Weber aqui

%d bloggers like this: